Porque meus seguidores não curtem minhas fotos e meus posts? Saiba mais sobre o EdgeRank do Facebook

Porque meus seguidores não curtem minhas fotos e meus posts? Saiba mais sobre o EdgeRank do Facebook

Hoje em dia esta é uma pergunta muito comum. E pode até parecer algum tipo de erro do facebook ou da sua publicação. Na teoria, e era assim que funcionava antes de 2012, onde você postava em sua fanpage e praticamente todos seus fans recebiam seu posts em seus feed de notícias. Na teoria… Mas desde que o Facebook abriu ações na Bolsa de Valores as coisas não são bem assim…

Continue reading…

O EdgeRank está morto: O novo algoritmo de News Feed do Facebook agora tem mais de 100 mil fatores de peso!

EdgeRank –  News Feed – sistema de classificação original de Facebook, está morto.

A próxima vez que você disser a um cliente como Facebook seleciona e classifica o conteúdo que aparece no Feed de notícias, você precisará fazê-lo sem usar a palavra EdgeRank.

O Facebook não tem usado esta palavra internamente (EdgeRank) por cerca de dois anos e meio. É quando a empresa começou a empregar um algoritmo de classificação mais complexo baseado em aprendizado de máquina. O algoritmo atual de News Feed não tem um nome atraente, mas está claro para os engenheiros da empresa que EdgeRank é uma coisa do passado.

Durante um telefonema esta semana, Lars Backstrom, Gerente de Engenharia de Ranking  de News Feed no Facebook, estima que existem mais de 100 mil valores individuais no novo modelo que produz a News Feed.”  Os três elementos do EdgeRank originais:   Afinidade, Peso e Tempo/Decay – ainda são fatores de ranking no News Feed, mas agora “outras coisas são igualmente importantes”, diz ele.

Em outras palavras, o algoritmo de News Feed de hoje é muito mais sofisticado do que apenas poucos anos atrás.

Para entender, “A analogia mais fácil é com os motores de busca e como eles ranqueam as páginas da web”, diz Backstrom. “É como comparar o Google de hoje com Alta Vista. Tanto o Google e Bing tem um monte de novos sinais, como personalização, que eles usam. É mais sofisticado do que os primeiros “dias” (anos) das pesquisa, quando as palavras em uma página foi a coisa mais importante. ”

Isto tem implicações para os “marketeiros” e empresários muito além da formulação utilizada para descrever o ranking de News Feed. É um reflexo – e uma causa, também – De uma complexa batalha travada hoje para alcançar os usuários do Facebook organicamente.

Os vencedores? Eles mesmo serão os únicos que entenderão como Facebook tem movido (mudado )a  Afinidade, Peso e Tempo/Decay, assim superá-lo eles mesmos. Antes de entrar no novo algoritmo de News Feed, vamos voltar alguns anos.

 No começo era … Girando Botões

edgerank mudou

 

 

O News Feed do Facebook foi nasceu em setembro de 2006 , prometendo oferecer … e cito … “uma lista personalizada de notícias ao longo do dia, assim você saberá quando Marcos acrescenta Britney Spears aos seus Favoritos ou quando a sua paixão está solteira novamente.”

Sim, essa é uma citação direta do anúncio. Fofo, não?

Com o lançamento do News Feed, o Facebook queria mostrar aos usuários o conteúdo mais importante de sua rede social, sem fazê-los clicar para visitar os perfis de seus amigos. E tinha que descobrir uma maneira de decidir o que era importante para cada pessoa.

“No começo, a classificação do News Feed era ficar girando botões”, disse Facebook VP de Produtos Chris Cox durante recente evento de mídia News Feed do Facebook . “Aumentar um pouco mais de fotos, diminuir um pouco mais as histórias na plataforma.”

Os tempos eram muito mais simples então.

 De Botões Para EdgeRank

Facebook tem, obviamente, crescido muito desde então, particularmente com o lançamento simultâneo de anúncios do Facebook e páginas , em novembro de 2007.Facebook EdgeRank

Empresas, clubes e organizações começaram a criar páginas do Facebook e usá-los para tentar alcançar novos fãs e os existentes. Isso significava mais conteúdo e mais chances de aparecer e também entupir o Feeds de noticias do usuários.

 

A empresa avançou do “Mexer nos botões” para EdgeRank, o algoritmo que:

a) determinava qual das milhares de histórias (ou “edges”, como Facebook chamava) ficariam qualificados para aparecer em um usuário do Feed de Notícias, e

b) ranqueo-os para mostrar relevância.

EdgeRank tinha três peças primárias:

  • Afinidade – ou seja, o quão próximo é o relacionamento entre o usuário e o conteúdo/fonte?
  • Peso – ou seja, que tipo de ação foi tomada no conteúdo?
  • Tempo/Decay – isto é, o quão recente / atual é o conteúdo?

EdgeRank tornou possível para Facebook dar aos usuários uma NewsFeed mais personalizada. Como Cox explicou, os usuários que jogaram um monte de jogos no Facebook podia ver mais conteúdo relacionado ao jogo em seu Feed de notícias. Usuários que participavam de uma série de discussões em grupo, iriam ver mais conteúdo como esse. E assim sucessivamente.

Do EdgeRank para…?

Com EdgeRank, a maneira que você usou o Facebook em grande parte determinou o que foi mostrado em seu Feed de notícias. E ainda foi, porque, como Cox disse na semana passada: “Nós estamos no negócio de dar a nossos usuários a experiência mais interessante possível cada vez que nos visitar.”

Mas agora que o trabalho é muito mais complicado do que nunca.

Considere que existem mais de um bilhão de pessoas usando o Facebook a cada mês. São 128 milhões pessoas só nos EUA que usam o Facebook todos os dias. Eles estão usando dezenas de diferentes dispositivos móveis com capacidades diferentes para exibir o conteúdo. Há 18 milhões de páginas , muitas das quais estão ativamente à procura de atenção e uma maneira de se mostrar o feed de notícias o mais rápido possível. E esse número não inclui as inúmeras empresas que estão usando o Facebook através de contas regulares, em vez de Páginas.

Com tudo isso acontecendo, o Facebook fala que o usuário típico tem cerca de 1.500 histórias que poderia mostrar no News Feed em cada visita.

Então, como o Facebook decidi o que os usuários vão ver, e que conteúdo de páginas do Facebook irão para Feed de notícias? Como você pode imaginar, o Facebook não está a ponto de dar todos os detalhes, mas Backstrom falou abertamente sobre várias formas que o algoritmo tem crescido nos últimos anos.

 Afinidade, Peso & Time Decay

Estes “ainda são importante”, diz Backstrom, mas agora existem vários níveis de peso. “Há um monte de diferentes facetas. Temos categorias e sub-categorias de afinidade. ”

Facebook está tentando medir o quão perto cada usuário é de seus “amigos” e “páginas”, mas que esta mensuração não é apenas com base em interações pessoais. Backstrom disse Facebook olha interações globais, também, e aqueles que podem superar as interações pessoais, se o sinal é forte o suficiente.

“Por exemplo, se mostrarmos uma atualização para 100 usuários, mas apenas alguns deles interagirem com ele, nós não podemos mostrá-lo em seu Feed de notícias. Mas se um monte de pessoas estão interagindo com ele, podemos decidir mostrá-lo a você, também. ”

Configurações de relacionamento

Outro fator sãos configurações de relacionamento que os usuários do Facebook pode aplicar. Com cada amigo, você pode ir um passo além e rotular a pessoa um “amigo” ou “conhecido.” Com “curtir” páginas, os usuários podem optar por “Receber notificações” (“Get notifications”) ou “Receber atualizações” (“Receive updates”), e há configurações mais profundas para controlar o que tipo de conteúdo que o usuário quer ver.

Configurações no Facebook

“Nós tentamos extrair afinidade naturalmente”, diz Backstrom “, mas se você ir a fundo  para nos dizer mais sobre seus relacionamentos, vamos considerar também”

Publicar Posts

O novo algoritmo de News Feed leva em conta o tipo de post que cada usuário tende a gostar. Usuários que muitas vezes interagem com mensagens de fotos são mais propensos a ver mais posts de fotos no News Feed, e os usuários que tendem a clicar mais em links verá mais posts com links.

Backstrom disse que isso também é aplicado em um nível mais profundo. “Não é apenas sobre as interações globais. Analisamos também quais os tipos de mensagens que o usuário interage com o máximo de cada amigo. ”

Em outras palavras, Os proprietários de Páginas no Facebook que publicam continuamente apenas um tipo de post, provavelmente não estão sendo vistos por fãs que interagem com outros tipos de posts.

Ocultar Post / Relatório de Spam

A visibilidade do News feed também pode ser impactado pela capacidade dos usuários para esconder mensagens ou marcá-los como spam. Mas não é tão simples como ter um limite definido, que fará com que as mensagens interrompam a exibição de feeds de notícias dos usuários.

“Para cada história, nós fazemos o mesmo cálculo”, explica Backstrom. “Dada esta história, e dado o histórico do usuário, qual é a probabilidade de que você vai gostar dessa história? O que é provavelmente que você vai esconder? Nós estamos olhando para isso e tentando decidir, é isso um líquido positivo para mostrar essa história no News Feed? ”

Além disso, Backstrom disse que há um elemento de decadência (Decay) quando se considera os posts que foram escondidos. Recentes “esconder” pode carregar mais peso no momento de decidir se um post se mostrará em seu Feed de Notícias, mas esses “esconder” terá menos impacto à medida que decair ao longo do tempo.

Clicar em anúncios, a visualização de outras Timelines

O novo algoritmo de News Feed é completamente separado do algoritmo que decide quais anuncios serão mostrados, e quando e onde eles serão mostrados. Mas quando um usuário interage com anúncios no Facebook pode influenciar o que mostra no News Feed.

“Nada está fora da mesa quando estamos olhando para o que deveríamos mostrar aos usuários”, diz Backstrom. “Pode-se clicar nos anúncios ou olhar para outras Timeline. Isso não tem que ser apenas com o que o usuário interage dentro do News Feed “.

Dispositivos & Considerações Técnicas

O algoritmo de News Feed considera até mesmo que dispositivo está sendo usado e coisas como a velocidade da conexão de internet de um usuário no momento de decidir o que mostrar.

“As limitações técnicas de alguns telefones velhos tornam impossível mostrar algum conteúdo”, Backstrom. “Sabemos também que alguns conteúdos não executam  bem em determinados dispositivos. E se o usuário tiver uma conexão lenta de internet, podemos mostrar mais atualizações de texto. Estamos tentando mostrar o conteúdo que os usuários vão achar interessante e quiser interagir com ele. ”

Story Numping & Last Actor

Não se esqueça dessas duas mudanças (Story Bumping e Last Actor) que o Facebook acabou de anunciar na semana passada . Story Bumping dobra as regras da “decadência”, dando aos posts mais velhos, uma segunda chance de Notícias e visibilidade se eles ainda estão recebendo interação.

Last Actor coloca um prêmio sobre recência ( de que é recente). O Facebook está acompanhando as 50 mais recentes interações do usuário e dando-lhes mais peso no momento de decidir o que mostrar no News Feed. Isso funciona em uma base contínua, de modo que o valor de uma interação vai diminuir depois que o usuário fez 50 interações mais recentes.

 

Considerações Finais

Deve ficar claro que o  algoritmo News Feed do Facebook tem evoluído significativamente ao longo dos últimos anos. EdgeRank é uma coisa do passado, e tem sido substituído por um algoritmo baseado em aprendizado de máquina que, como diz Backstrom ” only ever gets more complicated”

Essa mudança coloca novos desafios para as marcas e os comerciantes que querem chamar a atenção no Facebook, mas a empresa diz que seu conselho para os proprietários de páginas e outros é a mesma: crie e publique uma variedade de conteúdo interessante, que isso irá atrair partes, comentários, likes e cliques. Isso requer a compreensão de seus fãs no Facebook – desde os tipos de mensagens que eles interagem com os diferentes dispositivos que possam estar usando quando eles estão no Facebook.

Este é um artigo traduzido por Flávio Pavanelli

Original source:
http://marketingland.com/edgerank-is-dead-facebooks-news-feed-algorithm-now-has-close-to-100k-weight-factors-55908

Autor:   is Editor-In-Chief of Marketing Land. His news career includes time spent in TV, radio, and print journalism. His web career continues to include a small number of SEO and social media consulting clients, as well as regular speaking engagements at marketing events around the US. He blogs at Small Business Search Marketing and can be found on Twitter at @MattMcGee and/or on Google Plus. You can read Matt’s disclosures on his personal blog.